sábado, 11 de novembro de 2017

Angicos é berço da revolução educacional, contra tudo e contra todos!

Ensaio
Recebido em 6 de novembro de 2017
Por Modesto Neto, poeta e louco.



Em Angicos (RN), o vereador Tiago Braga (PMDB) e a ex-presidenta do Legislativo Nataly Felipe (PSDB) foram as duas figuras que polemizaram contra o educador Paulo Freire e o avanço das políticas educacionais que visam combater o racismo e outras opressões aos estudantes no projeto de lei que criava o Plano Municipal de Educação (PME) no final da gestão do ex-prefeito Júnior Batista (DEM) em outubro de 2015.
Naquela oportunidade, Nataly e Tiago (representantes máximos dos tucanos e bacuraus no Legislativo, então aliados) foram ferrenhos combatentes ao projeto que contou com a contribuição de parte significativa dos educadores da cidade. A professora da UFERSA e doutora em Educação, Rita Diana, havia se dedicado exaustivamente para constituir um plano educacional democrático e popular. Ela teve êxito. O plano ficou ótimo. Ela contou com a contribuição de muita gente, e por isso ficou bom.
Naquela oportunidade escrevi o artigo chamado “O Legislativo de Angicos e sua educação racista e homofóbica” [1]. Naquela época, um jornal de grande circulação no RN republicou meu artigo, mas sequer deu os créditos. Não encontrei o link, nem lembro o nome do jornal. Um jornalista dito de “esquerda” foi quem fez a publicação sem me citar. O que isso demonstra? A desonestidade não tem lado. Inclusive é importante ressaltar que essa leitura não é minha, mas do amigo e engenheiro civil Stenio Torres Filho. A desonestidade é ambidestra e deve ser combatida porque é uma questão moral, e não política.
A confusão foi grande com esses problemas e a briga entre “esquerda” e “direita” na Câmara de Angicos foi sem precedentes. A verborragia religiosa foi enorme. Os vereadores derrubaram o texto original do Plano Municipal de Educação (PMA). Inclusive o jornalista Carlos Costa fez uma reportagem sobre o fato [2].
Naquela oportunidade, o colega parlamentar Jean Wyllys, que é gay e participou daquele programa horrível da Globo – O BBB = Big Brother Brasil –, mandou um recado para a turma dos professores. Nós publicamos o vídeo dele e muita gente viu. Teve mais de 3 mil visualizações [3]. Mas, tá falando isso por que professor?
Tô falando apenas para dizer que hoje o Acervo de Paulo Freire já possui reconhecimento do Conarq e do Programa Memória do Mundo da Unesco em nível nacional e latino-americano! Ou seja: contra tudo e contra todos, Paulo Freire resiste! Educadores de Angicos (RN) e do mundo, uni-vos!

Paulo Freire, Presente!

Post Scriptum: De médico, poeta e louco, todo mundo tem um pouco.


Notas
[1] http://www.modestoneto.com.br/2015/10/o-legislativo-de-angicos-e-sua-educacao_27.html
[2] http://www.carloscosta.com.br/2015/11/debate-na-camara-sobre-modificacoes-no.html
[3] https://www.youtube.com/watch?v=wmBtix1ksH4

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Adicione seu comentário.