quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

'Movimento por uma Nova Organização Socialista': sobre a repressão à manifestação pela redução da tarifa em São Paulo

Nota
Recebida em 14 de janeiro de 2016
Por Nova Organização Socialista [*], coletivos políticos e militantes independentes.

Manifestação em São Paulo, 12/janeiro de 2016
Foto - Marcelo Brandt
Num momento de um profundo arrocho salarial, aumento do desemprego e da inflação, PT e PSDB resolveram aumentar o preço da tarifa do transporte público para garantir os lucros exorbitantes dos empresários que sustentam suas candidaturas para depois serem sustentados por seus governos corruptos. Ontem, dia 12 de janeiro, na cidade de São Paulo, assistimos a mais um capítulo da tentativa dos governos em intimidar e perseguir o movimento social. Num ato pacífico, milhares de pessoas que protestavam contra o aumento das passagens foram violentamente agredidas pela Polícia Militar a mando do governador Geraldo Alckmin, do PSDB, e com a conivência do prefeito da capital paulista Fernando Haddad, do PT.
Sob o pretexto de que não houve “acordo” sobre o trajeto do ato, foi montada, pela PM, uma verdadeira armadilha contra os ativistas que, encurralados, foram alvos de um verdadeiro bombardeio de [artefatos] de gás lacrimogêneo, bombas de efeito moral, balas de borracha e golpes de cassetete que deixaram vários feridos. Houve também algumas prisões arbitrárias. O objetivo da PM em momento algum foi garantir o direito a manifestação; pelo contrário. Eles queriam mais que reprimir. Tinham a intenção de aterrorizar as pessoas, “dando uma lição” nos manifestantes. O conteúdo, a mensagem do governador à população foi que ninguém pode se manifestar sem sua permissão e nos marcos que ele decidir. Entretanto, essa ação é parte de uma política mais geral que vem através de ações da PM, Polícia Civil, Poder Judiciário e Congresso Federal no sentido de tolher as liberdades democráticas de livre manifestação. A lei antiterrorismo, aprovada em 2015, é um exemplo da aplicação desta politica.
Em 2013, na mesma cidade de São Paulo, assistimos a cenas semelhantes e que geraram uma forte reação da população brasileira. O momento exige de todos nós uma resposta à altura da agressão que sofremos. É fundamental que a população se levante contra esses absurdos e que possamos tomar as ruas na luta por nossos direitos.
O 'Movimento por uma Nova Organização Socialista' torna público o seu repúdio a qualquer ação de repressão contra as manifestações. Lutar é um direito e vamos defendê-lo custe o que custar. As organizações da classe trabalhadora e da juventude devem se levantar contra essa barbárie que vem sendo imposta contra o movimento. Nossa saída é a unificação em todas as lutas contra os governos e patrões.

Vamos mais uma vez tomar as ruas!
Contra todo tipo de repressão aos movimentos sociais e manifestações!
Derrotar a lei antiterrorismo!
Unificar as lutas e retomar as ruas na defesa de nossos direitos!

[*] O 'Movimento por uma Nova Organização Socialista' é um processo que envolve debates políticos, programáticos e de concepção de organização que busca uma síntese entre militantes socialistas independentes e os seguintes Coletivos/Movimentos: Coletivo Resistência Socialista, Coletivo Transição, Movimento ao Socialismo, Nova Práxis e Reage Socialista. Visamos ser mais um instrumento para ajudar a superar a fragmentação da esquerda socialista, pela construção de um terceiro campo socialista e classista.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Adicione seu comentário.