segunda-feira, 12 de outubro de 2015

Ernesto Guevara de la Serna (1928-1967)

Ensaio
12 de outubro de 2015
Por Leal de Campos, militante socialista, ex-preso político e economista

Conhecido como "Che" Guevara, ele nasceu na cidade de Rosário (Argentina) em 14 de junho de 1928 e morreu na Bolívia em 9 de outubro de 1967. Che Guevara foi ferido, deitado num leito improvisado e executado. No dia anterior, tinha sido capturado na selva de La Higuera (Bolívia).
Ernesto “Che” Guevara foi um dos ideólogos e comandantes que lideraram a Revolução Cubana (1953-1959) que levou a um novo regime político em Cuba. Ele participou desde então, até 1965, da reorganização do Estado Cubano, desempenhando vários altos cargos da sua administração e de seu governo, incluindo contatos internacionais.
Convencido da necessidade de estender a luta armada revolucionária a todo o Terceiro Mundo, Che Guevara impulsionou a instalação de grupos guerrilheiros em vários países da América Latina. Entre 1965 e 1967, lutou no Congo e na Bolívia, onde foi capturado e assassinado de maneira clandestina e sumária pelo exército boliviano, em colaboração com a CIA – que treinou os “Rangers” bolivianos.
Che Guevara foi executado pelo exército boliviano, em La Higuera, perto de Vallegrande (Santa Cruz), em 9 de outubro de 1967. Suas mãos foram amputadas e levadas para os EUA, a fim de confirmar a sua identidade. Seus restos mortais foram encontrados em uma vala, somente em 29 de junho de 1997, com os demais seis guerrilheiros que o acompanharam.
Com pouco conhecimento do território em que atuava na Bolívia, numa frente guerrilha, sem apoio dos camponeses e do partido comunista boliviano, sua luta tornou-se criticamente difícil.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Adicione seu comentário.